Gerando Resultado
7 Dicas de SEO

7 Dicas de SEO Que Até Sua Mãe Vai Querer Aprender

Recentemente li um artigo que continha uma estatística que dizia que mais de 60% dos sites do mundo utilizam a plataforma WordPress. Essa é uma grande conquista para os criadores desse gerenciador de conteúdo incrível.

Imagino que nunca imaginariam alcançar todo esse sucesso algum dia, e do jeito que essa plataforma vai ficando mais estável e fácil de usar após cada atualização, esses números só tendem a aumentar.

Uma das razões pelas quais o WordPress se tornou tão popular foi a capacidade de criar um site com design maravilhoso sem saber absolutamente nada de programação.

Combine isso com o grande número de plugins extremamente úteis disponíveis e qualquer um poderá estabelecer um verdadeiro império online.

uncle_ben

Você já deve ter assistido o filme do homem aranha e ouvido aquela famosa frase – com grandes poderes vêm grandes responsabilidades. Do que adianta você possuir o tema mais bonito disponível de toda internet se as pessoas não o acessam?

Sim, esse artigo fala mais uma vez sobre dicas de SEO.

Bem, por padrão, o WordPress naturalmente já faz um ótimo trabalho ao otimizar seu site para para as ferramentas de busca, mas há sempre aquele toque extra que você pode dar para fazer seus sites ranquearem ainda melhor.

Ah, e como a maioria dos seus concorrentes também estão utilizando WordPress, qualquer coisa a mais que você faça é capaz de causar uma grande diferença em longo prazo.

Nesse artigo você encontrará uma lista contendo as 8 melhores dicas de SEO para WordPress que todos os webmasters deveriam implementar em seus sites a fim de obterem um melhor posicionamento nas SERPS.

#1. Modifique os Links Permanentes para uma Melhor Estrutura

Como eu falo no artigo 10 configurações para fazer após criar um blog, esse é uma das primeiras coisas que você deve fazer logo após instalar o WordPress em seu servidor – modifique os links permanentes para que suas URLs se tornem mais amigáveis às ferramentas de busca.

A estrutura da URL padrão que o WordPress oferece é absurdamente ruim.

Felizmente, ele nos oferece uma série de opções diferentes para modificarmos nossas URLs através dos links permanentes.

Abaixo há alguns exemplos de URLs no formato padrão do WordPress:

  • URLs dos posts: seudomínio.com/?p=125
  • URLs das páginas: seudomínio.com/?page_id=312
  • URLs das categorias: seudomínio.com/?cat=653

Tenho certeza que não é assim que você deseja que suas URLs se pareçam.

Se elas não fazem muito sentido para seres humanos, imagina para os crawlers do Google, haha.

No menu Configurações > Links Permanentes do seu WordPress há uma série de opções diferentes que você pode escolher para fazer suas URLs ficarem mais bonitas e legíveis.

Dicas de SEO: Altere os Links Permanentes

A melhor opção na minha opinião é a estrutura Nome do Post, que é a que eu recomendo e utilizo.

Essa configuração gera URLs que se parecem mais ou menos com isso:

http://seudominio.com/título-do-post-separado-por-hífens

Nota: Se você estiver usando o WordPress há algum tempo com a estrutura de URL padrão e as páginas do site já estiverem indexadas nesse formato nos motores de busca, nem tudo está perdido.

Recomendo que ainda assim efetue a mudança da estrutura de suas URLs e faça um redirecionamento 301 nas suas URLs antigas para o modelo novo.

#2. Escolha um único formato de domínio

A maioria dos sites podem ser acessados através de duas URLs: Um com o “www”, e um sem.

Assim, por exemplo, o Gerando Resultado pode ser acessado por:

  • http://www.gerandoresultado.com, ou
  • http://gerandoresultado.com

No entanto, se você digitar o primeiro (com o “www”), irá notar que será redirecionado para a URL sem o “www”.

Do ponto de vista do SEO, é aconselhável escolher um dos dois formatos possíveis e ficar somente com ele.

Isto é o que eu fiz com este site, optando por ter a versão sem o “www” como o formato de domínio de minha preferência.

Em qualquer lugar que eu divulgue o Gerando Resultado, utilizo este formato de domínio. Você também pode definir um domínio de sua preferência no painel de controle do seu Google Webmaster Tools.

Caso você já esteja trabalhando com sites em WordPress, deve ter notado que ele redireciona automaticamente os visitantes do seu site para o seu domínio preferido.

Acontece que ele tem uma ferramenta embutida que redireciona o tráfego do seu site através de um redirecionamento 302.

O redirecionamento 302 é um redirecionamento temporário, que, essencialmente, diz aos motores de busca que as duas versões do domínio encontram-se disponíveis e devem ser indexadas.

Isso faz com que os bots desses motores indexem duas versões do mesmo site, resultando em problemas de conteúdo duplicado, bem como um comportamento imprevisível ao ser executada uma pesquisa.

Vamos supor que você possua um site tanto com as versões “com www” e “sem www” indexados.

Caso receba 10 links de sites externos para a versão “com www” e outros 10 para a versão “sem www”, você acabará com duas páginas diferentes recebendo 10 links externos cada uma.

Por outro lado, se o redirecionamento estiver funcionando, você permite que os links externos dos 20 sites fluam para apenas uma página, o que torna a página mais otimizada.

how-to-create-301-redirects-using-htaccess

É recomendável que utilize um redirecionamento 301 que é permanente, algo que os motores de busca recomendam.

Uma maneira de fazer isso é editando o arquivo .htaccess no seu servidor, incluindo as seguintes linhas de código:

# Begin 301
RewriteEngine On
RewriteCond %{HTTP_HOST} !^www.[seudominio].com [NC] RewriteRule ^(.*)$ http://[seudominio].com/$1 [L,R=301]

Você pode acessar esse arquivo através de um programa capaz de enviar arquivos para seu servidor utilizando FTP, como o Filezilla.

O arquivo geralmente está localizado na raiz do seu servidor.

Nota: Certifique-se de substituir o “seudominio” com o nome do seu domínio. O que a linha do código acima vai fazer é redirecionar o “http://www.seudomínio.com” para “http://seudomínio.com”.

Nota 2: Lembre-se também que as linhas de código acima só funcionam em servidores Linux com o módulo Mod-Rewrite Apache habilitado. Para mais informações sobre a sua configuração, por favor entre em contato com a sua hospedagem.

Nota 3 e um aviso: Modificar de maneira errada seu arquivo .htaccess pode gerar consequências graves para o seu site. Tenha cuidado ao fazer qualquer alteração neste arquivo.

Se estiver fazendo isso pela primeira vez, pesquise mais sobre o assunto ou se possível procure alguém para guiá-lo.

Alguns temas e plugins permitem que você edite o arquivo .htaccess diretamente do painel do seu WordPress.

#3. Utilize Temas e Plugins Amigáveis

Como mencionei anteriormente, o WordPress já vem com diversos recursos embutidos que o tornam otimizado para os mecanismos de busca, entretanto é preciso reavaliar se os temas e plugins que você utiliza afetam a otimização do seu site de uma maneira positiva ou negativa.

Abaixo estão 2 princípios básicos a serem considerados antes de escolher um determinado tema ou plugin para o seu blog:

  • Layout responsivo: Uma das dicas de SEO mais importantes que você pode implementar para melhorar a performance do seu site é torná-lo responsivo. Não há nada melhor que ter um site que funciona bem em todos os tipos de dispositivos móveis e de diferentes tamanhos. Por isso é necessário ter cuidado ao escolher um tema para o seu blog. Um monte de temas antigos (e até mesmo alguns novos) não são responsivos, o que provoca um impacto negativo no seu SEO.
  • Compatibilidade de plugins: Existem alguns temas que não são compatíveis com certos plugins, então leia a documentação do seu tema e as críticas de outros usuários antes de utilizar um determinado plugin. Por exemplo, há alguns plugins de ecommerce que não funcionam bem com determinados temas. De vez em quando também é possível ocorrer um conflito entre plugins. Tenha cuidado ao instalar qualquer plugin no seu site.

#4. Edite o arquivo Robots.txt

Dicas SEO

O WordPress gera um monte de páginas, entre elas algumas que você não vai querer expor nas ferramentas de busca.

Alguns desses arquivos podem incluir páginas restritas do seu site ou conteúdos que possam parecer duplicados, como os arquivos e tags.

De forma mais clara, qualquer conteúdo que não atenda às necessidades dos seus leitores devem se manter longe de serem indexadas nas ferramentas de busca.

Você pode evitar que qualquer URL seja indexada pelo Google somente a bloqueando esse arquivo. O arquivo robots.txt é extremamente importante quando estiver trabalhando com um CMS como o WordPress, no qual páginas redundantes são facilmente criadas.

O robots.txt é um arquivo de texto simples que normalmente fica na raiz do seu servidor e possui instruções para as ferramentas de busca e outros bots.

Aqui está uma breve instrução de como utilizá-lo:

Caso queira impedir todos os bots das ferramentas de busca de lerem uma determinada página, adicione as seguintes linhas no arquivo robots.txt:

User-agent: *
Disallow: /caminho-relativo-para-a-url-da-pagina

Você também pode bloquear crawlers específicos. Se quiser, por alguma razão, bloquear somente o crawler do Google de acessar a url do seu site, adicione as seguintes linhas no seu arquivo robots.txt:

User-agent: Googlebot
Disallow: /caminho-relativo-para-a-url-da-pagina

#5. Utilize o Plugin WordPress SEO by Yoast

yoast-plugin

Esse plugin é obrigatório para quem estiver procurando otimizar o site de maneira rápida.

Embora utilizar esse plugin sozinho não irá ranquear seu site logo de cara, usá-lo efetivamente irá ajudá-lo a estabelecer um melhor SEO e  posicionamento em longo prazo.

A melhor parte é que ele é completamente grátis.

De fato, algumas das configurações que mencionei anteriormente para otimizar seu site WordPress são encontradas diretamente nesse plugin.

Ele permite que você crie automaticamente Sitemaps .xml, analise seus artigos e páginas através de uma avaliação de efetividade, edite o meta descrição, modifique todos os links permanentes e altere o arquivo robots.txt.

Se por alguma razão você não gostar de usar o plugin WordPress SEO by Yoast, existem vários outros para você escolher.

Outra boa opção é o plugin All in One SEO, que possui versões grátis e paga.

Antes de escolher um dos plugins, leia as avaliações das pessoas que os utilizam.

#6. Uma das dicas de SEO mais negligenciadas: Renomeie suas imagens

Renomear as imagens é simplesmente uma das dicas de SEO mais importantes que eu possa te dar.

É necessário adquirir o hábito de renomear suas imagens assim que fizer o upload delas.

Ao inserir imagens nos seus artigos, o WordPress te apresenta a seguinte caixa:

detalhes-anexo

Por padrão, o WordPress irá preencher o campo Título baseado no nome da imagem.

Isso não é bom, especialmente se as imagens são nomeadas de forma aleatória e não fazem sentido com o contexto do artigo.

Sugiro que tome controle dos atributos das imagens e as preencha você mesmo.

Certificar-se que todas as imagens são otimizadas para as ferramentas de busca é um papel importante para o SEO.

Os bots das ferramentas não são capazes de “visualizar” as imagens e identificá-las.

É preciso dizê-las sobre o que as imagens são e isso é feito através do título e do texto alternativo que você fornece.

Título

O título da imagem é um atributo utilizado para prover informações sobre a imagem. A maioria dos browsers modernos mostra o texto do campo do título quando os usuários passam o mouse em cima da imagem.

Na verdade esse campo não parece causar muito impacto no SEO, mas é bom acostumar-se a utilizá-lo.

Texto Alternativo

Se você não sabe o que é um texto alternativo, deixe-me explicar primeiro. Assim como o título, o texto alternativo é também um atributo HTML da imagem.

Aqui está como o código HTML de uma imagem se parece (ou deveria parecer):

<img alt=“8 dicas seo” src=“http://gerandoresultado.com/wp-content/uploads/2014/09/10dicas-seo-720×340.jpg” >

O texto alternativo fornece uma descrição da imagem a ser visualizada caso ela falhe ao carregar.

Algumas pessoas navegam na internet através de celulares e tablets com velocidade de dados limitada, logo desabilitam a função de carregar as imagens automaticamente.

É aí que os textos alternativos aparecem como uma descrição alternativa da imagem.

Outro benefício importante é que as ferramentas de busca utilizam o texto alternativo para entenderem sobre o que a imagem é e se ela se relaciona com o artigo em questão.

Guia rápido para utilizar corretamente os textos alternativos:

  • Limite o texto em 150 caracteres ou menos
  • Coloque as palavras chave bem no início
  • Digite uma descrição relevante que também seja relacionada à página (se possível)

As textos alternativos são tão importantes que existem um série de plugins para WordPress que checam suas páginas para ter certeza que suas imagens as possuem. Um que eu recomendo utilizar é o Feedbot alt tag Checker.

Descrição

A descrição não se relaciona muito com SEO e serve somente para manter-se organizado. Você pode ignorá-la se desejar.

Legenda

A legenda pode ser utilizada caso deseje possuir um título embaixo das imagens em seu artigo. Também não acrescenta em nada para melhorar o SEO, então só a utilize para questões de aparência.

#7. Adicione um Plugin ou Widget de Artigos Relacionados

Um widget de artigos relacionados não só melhora a estrutura dos links do seu sites, mas também ajuda a reduzir a taxa de rejeição, capturando mais cliques dos visitantes.

A lógica é que, se alguém achou seu artigo interessante, é muito provável que ele se interesse a ler um outro sobre algo parecido.

A implementação de todas as dicas de SEO acima certamente causará um impacto positivo no seu site.

Caso deseje acrescentar algo mais, deixe um comentário abaixo.

Diógenes Lima

É formado na Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante (EFOMM), apaixonado por marketing digital e quer compartilhar com você as melhores técnicas de como gerar renda passiva online.

  • Rogerio Attorresi

    Olá…o artigo é bem interessante e completo, mas a atenção mesmo ficou para o titulo…adorei !! Foi de um simpatia contagiante !
    Parabéns !!!! Tb pelo artigo… rsss
    Rogerio

    • Fico feliz que tenha gostado do artigo.
      Agradeço o comentário 🙂

    • Diógenes Lima

      Fico feliz que tenha gostado do artigo.
      Agradeço o comentário 🙂

  • Parabéns pelo post. Muito interessante mesmo. É bom ter uma atenção balanceada a diversos fatores de SEO e não simplesmente ficar focado em apenas um ou dois aspectos. Eu sinceramente não conhecia algumas das técnicas abordadas e confesso que já as adotei.
    Parabéns.

    • Obrigado pelo comentário, Marcos.
      Fico feliz em tê-lo ajudado.

    • Diógenes Lima

      Obrigado pelo comentário, Marcos.
      Fico feliz em tê-lo ajudado.

Diógenes Lima

É formado na Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante (EFOMM), apaixonado por marketing digital e quer compartilhar com você as melhores técnicas de como gerar renda passiva online.
download-ebook